Reino Unido organiza força ofensiva de segurança cibernética

9

Por Walmor Cristino Leite Junior e Alan Oliveira de Sá

O grande aumento na incidência de ataques cibernéticos, direcionados ao Reino Unido ou não, gera cada vez mais preocupações para os organismos de segurança cibernética britânicos. Além disso, o assassinato do general iraniano Qassem Soleimani no início deste ano sinaliza para a possibilidade de intensificação de investidas digitais no ambiente internacional, que podem agravar ainda mais a situação. Assim, foi sugerida a criação da Força Cibernética Nacional (NCF), subordinada ao ministério da defesa britânico, voltada para ações ofensivas contra fontes de ataques maliciosos. Espera-se que as ações de retaliação contra futuros ataques sejam capazes de promover uma maior segurança interna, levando a batalha até o inimigo.

Impacto em segurança e defesa: A atitude britânica pode ser replicada por outros Estados, gerando uma nova tendência de ações preventivas no ambiente cibernético. Há uma forte sinalização para a institucionalização de ataques digitais em políticas de Estado, que antes se restringiam a ações de defensivas.

Fonte: SENGUPTA, K. UK is nearly ready to launch force to hit hostile countries with cyberattacks. The Independent, 10 de jan. de 2020. Disponível em: https://www.independent.co.uk/news/uk/home-news/cyber-warfare-security-force-iran-crisis-ministry-of-defence-a9278591.html